A REVOLUÇÃO RUSSA E O CHE GUEVARA

Neste mês de Outubro de 2017 se completam 100 anos do inicio da revolução Russa em 1917 em Petrogrado – Russia (infelizmente) e 50 anos da morte do che Guevara (felizmente). Primeiro, a revolução Russa, conquistou varias camadas de Trabalhadores e soldados com seus lemas populares : “todo o poder aos sovietes”, “terra e sementes grátis para os camponeses”, “saúde e educação do Estado grátis para toda a população”, “trabalho e salário garantido pelo estado”, “fim da guerra contra os alemães e demais povos”, “igualdade dos homens e mulheres frente a tudo”, “solidariedade internacional com os oprimidos”,  etc., etc., etc.  Não é demais dizer que estes lindos e bons  preceitos eram e são, do agrado da maioria de povo russo de aquela época e de hoje da maior parte da raça humana do mundo todo. Só que a revolução russa teve muitos apoiadores e também muitos contra que lutaram em armas em contra dela. Somente consolido-se ,lá pelos anos 1928/29 com uma feroz ditadura comunista nas mãos  de Stalin e com um governo somente de 100% de bolcheviques e amigos pessoais de Stalin. Os demais aliados, (como nos: Trabalhadores não marxistas) fomos colocados em cadeias, quando não fuzilados e as nossas famílias enviadas para campos de concentração. Nossas filhas? carne para os comissários políticos do partido comunista. A cruenta guerra civil , da tão nobre princípios, de nada serviu para manter a decência das pessoas em que os opositores foram tratados pior que animais e exterminados como pragas. Os comunistas mostraram o verdadeiro rosto de máxima crueldade e máximo sadismo que o mundo veria depois no nazismo alemão. (Como advertência: cuidado com os comunistas! parecem pessoas normais e até simpáticas). Foram os primeiros em estabelecer os “campos de concentração” para prisioneiros políticos e os primeiros a matar sem prévio juízo e sem apelação. Os mais nobres princípios (que ainda alardeiam alguns incautos e mentirosos) não foram totalmente conquistados o se o fizeram foi somente com perda total da liberdade. Como disse um Trabalhador Cubano: não vale a pena tudo isso em troca da liberdade! Os Trabalhadores não marxistas queremos ainda tudo isso, mas sem a perda da liberdade, expressada pela vivencia em plena Democracia. Os Trabalhadores não marxistas temos NOJO e ÓDIO as ditaduras.

No caso dos 50 anos da morte do bandido che Guevara que iria – conforme manda o Imperialismo Marxista – nos meter a todos a força num “zoológico bolchevique” (leia-se ditadura comunista) é uma coisa muito boa, apesar que não desejamos a morte de ninguém. Bastava a prisão perpétua do criminoso para ele pagar suas felonias, suas más intenções e seus delitos. Vemos com ASCO e REPUGNÂNCIA de como a ditadura cubana comemora o assassinato do delinquente Guevara. Os Trabalhadores não marxistas Socialistas Democráticos, temos NOJO e ÓDIO das ditaduras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *