QUEIMAR AS IGREJAS?

Recentemente, temos lido nas manchetes dos jornais internacionais que uma onda de agressões tem se desencadeado no Chile contra as igrejas cristãs, queimando-as. Parece que desta vez foram as igrejas “católicas”. Os Trabalhadores não marxistas Socialistas Democráticos, declaramos nosso mais profundo desgosto por este lamentável fato, que provavelmente tem sido perpetrado pelos “anticristãos”. Não nos esqueçamos que não fez muito tempo atrás, os romanos “politeístas” jogavam os “cristãos” – monoteístas” – (homens, mulheres e crianças) aos leões famintos para serem devorados vivos. Os comunistas jogavam os democratas no Gulag (onde os prisioneiros eram tratados como animais) e os nazistas os judeus e opositores em campos de concentração (onde os prisioneiros eram assassinados). Tampouco somos hipócritas de esquecer que os cristãos queimavam vivos aos suspeitos de bruxaria e heresia: não somos partidários de que os crimes se paguem com crimes. Os atentados – atualmente – contra dois templos religiosos, no mundo todo, não somente recai sobre os cristãos senão que também sobre as sinagogas judias e as mesquitas maometanas. Esta falta de tolerância e respeito (contra dois templos onde se divulga a paz entre os homens), sai dos trilhos do absurdo para cair no crime, simplesmente o crime. Os autores – mentes intolerantes – (melhor dizendo: delinquentes perigosos) devem ser identificados e punidos severamente (nada de passar a “mão na cabeça” ou que “algum juiz com pena deles – e tão intolerante como eles -, os salve da total punição). Os advogados que na verdade, parecem mais que cúmplices dos criminosos, devem ser obrigados para apenas cumprir a sua função: inocentar seus clientes (se são inocentes) e que a pena não seja “abusiva” (se são criminosos). Nas ditaduras, isto é acobertado pelo governo”. Temos ASCO e NOJO das ditaduras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *