A ROTAÇÃO NO PODER

Para a Democracia é fundamental que exista uma rotação real do poder executivo. O poder que manda. Isto provoca uma “oxigenação” salutar no governo de cada país. Já o dizia Simon Bolívar na reunião de Cartagena: “nada é tão perigoso como deixar um governante muito tempo no poder, ele se acostuma a mandar e o povo se acostuma a obedecer; de aí se origina o totalitarismo, a ditadura e o despotismo”. Vemos como os marxistas e pro-marxistas se apegam ao poder por toda a vida, normalmente sob ditaduras em que o povo não tem vez. Isto também acontece com os nazifascistas, que procuram a ditadura para manter o regime. Felizmente já estão desaparecendo. Muitos dizem: “se os marxistas não permitem aos Democratas participar na política nos países que eles dominam, por que iriamos permitir que eles participem nas Democracias? Ainda mais sabendo que eles só querem destruir a Democracia para substituí-la por uma ditadura”? Isto tem algo de lógico “pela lei da reciprocidade”. Japão e Alemanha já demostraram que sem partidos comunistas nem marxistas participando na política interna dos seus países tudo funciona muito bem e se atinge um alto patamar de vida para todos. Os Trabalhadores não marxistas Socialistas Democráticos sabemos que o IMPERIALISMO MARXISTA pretende nos empurrar para uma ditadura comunista toda a vida. Temos ÓDIO e NOJO das ditaduras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *