A TRAGÉDIA DA VENEZUELA

Muitos de nós pensamos como é possível que um presidente se empanturre opiparamente com comida num restaurante na Turquia enquanto seu povo miseravelmente passa fome até desmaiar de inanição. Isto se chama “morrer um pouco”. Outros preferem a expressão “matar de fome” o povo, os trabalhadores. A República Democrática Alemã (RDA – hoje felizmente extinta e anexada a República Federal de Alemanha) era a única nação governada pelos malditos comunistas que não passava fome. Isso não era pelos malditos, senão que pelas amargas lembranças dos alemães com os problemas de alimentação durante a Segunda Guerra). Na Venezuela, os malditos socialistas marxistas, não se importam com sacrificar o povo nem aos trabalhadores (nem a Crazy Hoffamn nem o Lula que apoiam ao ditador Maduro se importam com isso), com tal de exterminar do seu sendero as forças democráticas, na sua violenta caminhada ao socialismo marxista (ditadura). Recentemente, na TV do Brasil, vimos a reportagem de uma emigrada venezuelana que saiu do país com seus dois filhos pequenos, deixando os outros dois em Caracas. Venezuela: uma menina de 11 anos e um menino de 14 anos. Recentemente recebeu uma carta da menina, dizendo: “mãezinha querida, outro dia desmaiei na escola, pois havia dois dias que não havia comido nada em casa porque não havia nada de comida”. Chorando a mãe disse que quer voltar a Roraima (ela está em São Paulo sem trabalho: nem para os brasileiros há trabalho por causa do PT, MDB e outros descarados que nada fizeram para impedir os 13 milhões sem emprego). Em Roraima, ela diz que estará mais perto dos seus filhos. Os trabalhadores não marxistas achamos isso uma indecência política causada pelos marxistas-comunistas e pelos capitalistas-perversos. Os trabalhadores socialistas democráticos não queremos transformar os países numa prisão como Cuba, numa Villa Miséria como Argentina ou numa Venezuela faminta. Queremos Socialismo Democrático: PÃO SEM CORRENTES!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *