ATAQUE ERRADO

Vimos com estupefação uma invasão de terreno de uma fazenda na beira de uma rodovia por pessoas “sem terra”. Eu também sou um “sem terra” e nunca participei nem vou participar de uma invasão de terras, principalmente se são terras de outras pessoas. Um dos discursos mais repetidos era de uma “chefa invasão” em que dizia que estavam tomando essa terra porque o dono era um latifundiário milionário, enquanto eles eram uns mortos de fome. É dizer em outras palavras o dono tinha boa posição financeira e eles não. Provavelmente o dono comia bem e eles não, o dono vivia bem e eles não. Por isso eles tinham raiva e faziam essa invasão, esse ataque à propriedade privada. Provavelmente muitas das coisas que dizia aquela líder dos sem terra era verdade, o dono da terra tinha muito e eles nada. Sua raiva por essa situação era até certo ponto justificada. Somente que ela não apercebia que seu ataque verbal era dirigido erradamente a quem estava dentro da lei: o dono da terra, o milionário. Nada que o latifundiário fazia estava fora da lei: comia bem, tinha uma casa bonita, tinha vários carros, viajava com a família de férias para fora do país e todos os trabalhadores rurais que trabalhavam para ele tinham carteira assinada. Ele tinha uma boa conta no banco e ia à igreja periodicamente. Suas filhas estudavam em bons colégios privados, vestiam-se bem, frequentava bons restaurantes, etc. Você viu algo ilegal ali??? Então por que essa raiva contra ele??? Somente os comunistas e marxistas tem raiva dos ricos. A raiva corretamente deveria ser contra as leis que permitem a pobreza extrema. Alguns com tudo e outros muito pobres, com nada. Ser pobre deveria ser compatível com outros serem ricos desde que ao pobre lhe sejam assegurados certos direitos mínimos essenciais, como uma moradia decente, um emprego dignamente remunerado, comida, assistência de saúde gratuita, educação também gratuita, liberdade, respeito a seus partidos políticos, etc. Nos países do Ocidente, a pessoa que tem esses direitos satisfeitos não é considerada pobre. Nos países marxistas ninguém é considerado pobre (por eles e por lei), já que tem saúde e educação grátis (e mais nada). Não tem comida e a educação é proselitista e política (ensinam que a Democracia é o Inferno e o marxismo é a salvação). Os trabalhadores NÃO marxistas SOCIALISTAS DEMOCRÁTICOS não temos raiva dos ricos, desde que aos pobres lhes sejam assegurados seus direitos de viver decentemente. Isso se chama “justiça social”. Somos contra as DITADURAS de todo tipo, por isso somos antimarxistas e anticomunistas. Somos DEMOCRATAS e adoramos a liberdade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *