FREI, O KERENSKY CHILENO 3

No fim de semana li o livro acima intitulado. Repito que comparar Frei a Kerensky é uma honra para os dois. Pois sou um fervoroso simpatizante de Kerensky a pesar que o autor considera ruim aos dois. Pelo que entendi, o autor escreveu o livro somente porque o governo democrata-cristão de Frei, por meio do seu ministro do interior Bernardo Leighton, expulsou-o de Chile após conferenciar na cidade de Temuco as benesses da Reforma Agrária da ditadura militar do Brasil. Foi acusado de ingerência nos assuntos internos do Chile e expulso. Não concordo com isso e é um dos graves erros do Presidente Frei. O mesmo aconteceu com o embaixador de Cuba, que a até a TV usou e nada lhe foi dito e nem admoestado. Isso deve ter indignado a muitos (inclusive a mim). Foi o mesmo peso com duas medidas. Dizem que o fato de Bernardo Leighton ter feito isso (expulsar o autor deste livro, Fabio Vidigal Xavier da Silveira) quase lhe custou a vida. Quando vivia como refugiado na Itália, Pinochet mandou matar BERNARDO LEIGHTON. Ficou semiparaplégico e meio cego. Os Socialistas Democráticos, trabalhadores não marxistas, temos ÓDIO e NOJO das ditaduras, sejam estas de extrema direita como a de Pinochet ou de extrema esquerda, como a comunista de Cuba. Ambas são cruéis e injustas. NO LUGAR DA LUTA DE CLASSES QUEREMOS A UNIÃO DAS CLASSES PARA O BEM COMUM, FORMANDO UMA CLASSE SÓ: A DOS TRABALHADORES (PESSOAS QUE TRABALHAM) MAS COM DEMOCRACIA PLENA E LIBERDADE PARA TODOS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *