LILA

Ontem vi na TV brasileira o filme-documentário “LILA”. Assim é como é chamada carinhosamente a mãe do ex-dirigente político Socialista Democrático, Alfredo Sarkis. Lila chegou ao Brasil fugindo da crise europeia, após a Segunda Guerra Mundial e depois de haver sobrevivido a ela, apesar de ser polonesa e judia. Lila foi deportada pelos comunistas russos para a Sibéria e trabalhou forçadamente até o fim da guerra. Por que foi deportada? Porque os comunistas de Stalin eram (e ainda são) perversos. Um depoente que foi amigo de Lila disse que um agente comunista falou que ele não deveria chorar pela deportação de Lila, pois devia se alegrar que estavam limpando a Polônia de “inimigos do povo”. (É dizer já os comunistas eram treinados para mentir, falar coisas estúpidas, inverdades, falar mentiras, enganar, se aproveitar dos incautos, serem perversos, praticar todo tipo de injustiças, etc. já que os verdadeiros inimigos do povo eram e são eles, como todo mundo sabe). Esse filme mostra como os poloneses ficaram sabendo dos más de 15.000 soldados poloneses que foram assassinados pelos perversos comunistas na floresta de Khatyn por ordem de Stalin, entre os quais estava o pai de Lila (talvez a mesma quantia foi assassinada por Fidel , Raul Castro y o assassino Che Guevara em Cuba quando os comunistas se apoderaram do poder, da mesma forma também pelos comunistas de Pol Pot no Camboja, da mesma forma os comunistas em qualquer parte do mundo, etc., etc.). O filme é sério e belo. Mostra a crueldade nazista, a perversidade comunista e a beleza da DEMOCRACIA. Lila embarcou para o Brasil onde vivia um tio dela e que mandou as passagens em terceira classe. Uma classe imunda, suja, fedorenta, para desembarcar num país de LIBERDADE democrática, onde se respeitam as opiniões diferentes e ninguém é punido por isso: BRASIL país de LIBERDADE e DEMOCRACIA. Aqui ela pode recomeçar a sua vida e foi mãe de Alfredo Sarkis, o político que foi usado pelo Imperialismo Marxista na época da ditadura militar. Os trabalhadores não marxistas Socialistas Democráticos, sabemos que o Imperialismo Marxista pretende destruir a Democracia e nos colocar a força a todos dentro de uma ditadura comunista onde seremos escravos deles de por toda a vida. Temos ÓDIO e NOJO das ditaduras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *