MAIS MÉDICOS

Este é um clássico exemplo do comunismo. O programa “Mais médicos” obedece ao mais puro pensamento e execução de um conceito comunista. Em geral os marxistas pensam e atuam assim. Fazer o bem para esconder o mal.  Os 8.500 médicos cubanos atendem a uma população aproximada de 24 milhões de pessoas no Brasil fazem um atendimento importante às populações mais necessitadas. Em muitas cidades e lugares este médico do programa é o único médico que existe no lugar. O bem que se faz a estas populações é imenso. O programa tem mais de 40% de médicos de origem cubano. Até aqui tudo bem. Os comunistas de Cuba e do resto do mundo param por aqui e não seguem adiante para ver o outro lado da moeda. Eles sabem que este outro lado é ruim. Mostra o lado perverso deles. Os comunistas estão acostumados a sacrificarem a alguns em benefício de outros, o famoso “boi de piranha” (diferentemente dos Socialistas Democráticos que lutam por não sacrificar ninguém beneficiando todos). Vejamos o outro lado da moeda. Os médicos estrangeiros no Brasil, para exercerem a atividade galênica devem fazer um teste, uma prova. Os médicos cubanos, por decisão da presidenta Dilma Rousseff (quando a pro-marxista do PT-PC, era presidenta do país) não fazem teste nenhum já que quando faziam a prova, 95% deles era rejeitado. Isto não é somente uma obrigação para médicos, senão que para outras profissões também. Os profissionais cubanos recebem um salário igual que os outros colegas do programa (outros estrangeiros e brasileiros) de R$ 11.520,00 por mês (13 vezes por ano). Mas somente para os médicos cubanos este salario é divido em R$ 4.000,00 para os médicos e o restante (R$ 7.520,00) pago e entregue ao governo dos comunistas de Cuba. Os médicos recebem ademais do salário: moradia e alimentação por conta do Município. Alguns municípios dão outras regalias como carro e bonificações, etc. O Presidente eleito – Jair Bolsonaro –  quer aplicar a lei que Dilma Rousseff ignorou para favorecer estes profissionais e muito mais os camaradas de Cuba.  Quer pagar o salário igual que recebem os outros médicos do programa e que não são cubanos, ou seja R$ 11.520,00 a cada um deles. Quer que façam uma prova de capacidade, como é exigido por lei. Quer que eles tenham liberdade para trazer suas famílias, libertando-os da proibição do governo comunista que é pura extorsão já que mantem as suas famílias como refém (sistema nazista). Quer que trabalhem como verdadeiros profissionais e não como escravos do comunismo. Quer dar asilo político a todos os que o solicitarem (que serão muito poucos pelo temor que tem dos comunistas do governo cubano, e que possam tomar represálias contra suas famílias. Além do mais que os comunistas fecham as portas do país para eles por 8 anos. Uma perversão caraterística dos comunistas e dos nazistas). O programa continuará, já que o Presidente eleito, Jair Bolsonaro, assim o tem divulgado. Os médicos serão substituídos por profissionais que aceitem as condições das normas e da lei brasileira. É importante considerar que uma das posições que mais gostam à população Brasileira, é a firmeza com que o novo Presidente Bolsonaro enfrenta aos malditos comunistas totalitários das ditaduras. Os Trabalhadores NÃO marxistas, Socialistas Democráticos, sabemos perfeitamente que o Imperialismo Marxista pretende nos meter a todos numa Ditadura Comunista por toda a vida. Temos ÓDIO e NOJO das ditaduras.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *