SOCIALISMO E DEMOCRACIA

Este título nunca poderia ser colocado como Socialismo versus Democracia, simplesmente porque são complementares. “Socialismo + Democracia” seria talvez mais adequado. Numa Democracia existem coisas que os marxistas odeiam ao extremo e tratam de destruir para impor suas posições, que na maioria das vezes têm sido comprovadamente desastrosas, sendo que o “povo” (a população sempre) “paga o pato”. Por exemplo, proíbem os empreendimentos privados. Si não for decidido pelos altos hierarcas que dominam e mandam em tudo, nada pode ser feito.

Por exemplo, se você deseja abrir uma empresa interessante, não poderá fazê-lo porque o Comité Central Regional do Partido Comunista não o autoriza. Por quê? Ninguém sabe. Si for autorizado, você não poderá administrá-lo porque será do Estado, e os comunistas colocarão alguém do Partido na administração, e outros similares ocuparão os cargos mais importantes. Assim é a vida num país comunista: trabalhar, comer e dormir, até morrer. Todos comerão mal e passarão fome como em todo país marxista-comunista.

Devemos reconhecer que havia um único país comunista em que a comida não era problema: a República Democrática Alemã – RDA (que aliás, não era nada Democrática, pois era uma horrorosa ditadura comunista). Resolver o problema da alimentação para os alemães foi uma preocupação máxima ao problema da fome que sofreram na Segunda Guerra Mundial. Em Cuba, por exemplo, si você deseja abrir uma sorveteria para vender sorvetes, não pode porque é proibido, ainda mais se programar contratar duas pessoas para ajudá-lo. Eles dizem que um pequeno comercio é a “semente do capitalismo egoísta”. Deixar sua cidade sem sorvete não é egoísmo… (?!).

Já, no Socialismo Democrático (que somente pode existir numa Democracia), você pode abrir a empresa que quiser e receberá parabéns do governo por fazer isso. Como no Socialismo Democrático os lucros se dividem com o Estado, há grande interesse do governo para que seu negócio seja muito exitoso, pois assim o 50% do Fisco – em dinheiro – será maior (e o seu também). Com esse 50% que receberá o governo, e os outros que receberá das demais empresas, haverá um bom dinheiro para investir em ação social e infraestrutura: escolas, hospitais, polícia, caminhos urbanização, saneamento, etc.

Se pensarmos com atenção, veremos que o Estado será sócio em 50% dos lucros de todas as empresas lucrativas do pais. Portanto, muito interessa ao Governo cuidar e protegê-las. Seus donos terão mais segurança e confiabilidade para trabalhar no lugar do medo de ser expropriadas (roubadas) pelos marxistas. Nenhuma empresa estatal será privatizada e nenhuma empresa privada será estatizada. Quando muito, e depois de muita análise, poderá surgir uma empresa “mista” (público- privada), vindo de qualquer lado: do Estado ou do campo privado.

Essa é apenas uma das tantas diferenças absolutas do SOCIALISMO DEMOCRÁTICO com o marxismo, socialismo marxista e o comunismo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *