A MAIOR FELICIDADE…

O filósofo Jeremy Bentham (1748 – 1832) afirmava que todos os governantes e os representantes dos cidadãos deviam procurar sempre a maior felicidade para todos e evitar a dor de todos. Quando isso não seja possível, então devia se procurar com a felicidade para o maior número de pessoas, evitando-se qualquer dor para eles. Isto que também é uma premissa da Filosofia do Socialismo Democrático é uma obrigação (condicionada) para todos os adeptos desta filosofia. Jeremias Bentham enfrentava o seguinte desafio: O que provoca mais felicidade? Comer uma boa comida ou amar? Para resolver isso, propôs a adoção de um índice da felicidade. Índice, até agora, misterioso e próprio de cada ser humano. Jeremy, achava que a felicidade é muito companheira do prazer. Mais prazer, mais felicidade; mais felicidade, mais prazer. O único ponto em que os Socialistas Democráticos discordamos de Jeremy é que ele achava que quando se deve tomar uma decisão, deve se optar pela decisão de dar mais felicidade ao maior número de pessoas possíveis. Não há que considerar a minoria. Os Socialistas Democráticos opinamos que não se deve optar pela felicidade da maioria se para isso se produz dor ou infelicidade para a minoria.  O melhor é procurar uma solução intermediária para que ninguém sofra. Esperar a oportunidade para tomar uma decisão que favoreça a todos sem fazer sofrer ninguém. As ditaduras usam a Ideia de Jeremy ao contrário: tomam medidas que os fazem felizes (a minoria) provocando dor na maioria. Os Trabalhadores não marxistas sabemos que o Imperialismo Marxista pretende por todos os meios nos meter numa ditadura comunista por toda a vida. Temos ÓDIO e NOJO das Ditaduras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *