LUIS MARTINS DE SOUZA DANTAS

Esse era o nome do ilustre e amado diplomático do Itamarati falecido em 1954. Chamado de Souza Dantas, foi embaixador de Brasil na França durante a 2a guerra. Souza Dantas transferiu a embaixada Brasileira de Paris para Vichi para evitar a ocupação alemã. Entrou em atrito com os nazistas brasileiros que trabalhavam na embaixada e conseguiu expulsar eles um a um. Souza Dantas era um homem muito sensível ao sofrimento humano e ajudou centenas de famílias de religião judia (israelitas como eram chamados diplomaticamente nessa época) para emigrar ao Brasil e assim evitar a internação em campos de concentração nazistas e a morte certa, na Europa. A muitos deles deu salvo-condutos diplomáticos para evitar aborrecimentos da fiscalização. Salvando milhares de pessoas. Isto feito apesar que o maldito ditador Getúlio Vargas ter proibido a emigração de judeus para o Brasil. Este imbecil de Getúlio Vargas não sabia que o Deus dos judeus é o mesmo que o Deus nosso, dos cristãos e dos islamitas, e que todos somos irmãos, filhos de Deus. Apenas a forma de adorar e seguir Ele, é diferente. Dantas inaugurou a primeira Assembleia Geral da Nações Unidas com a famosa frase, que deve ser sempre o objetivo de todos: “LIBERTAS COMUNNIS HUMANITAT CAUSA” (LIBERTAD: A Causa Comum da Humanidade). Souza Dantas não era fascista nem marxista, muito pelo contrário, agia como um verdadeiro Democrata. Detestava as ditaduras más tinha que conviver com elas pois sua vida (e a de outros) dependia de su comportamento sigiloso. Foi prisioneiro dos nazistas quando Brasil rompeu com os alemães. Os Trabalhadores NÃO marxistas (nem Fascistas) SOCIALISTAS DEMOCRÁTICOS sabemos que o Imperialismo Marxista pretende nos meter a todos numa ditadura comunista por toda vida. Temos ÓDIO e NOJO das ditaduras.

“Todos os dias abençoo o nome de Souza Dantas, a quem provavelmente ou mais com certeza absoluta, devo a vida, a dos meus filhos a dos meus netos e de todos que virão depois”. (Declaração de um judeu Brasileiro EMIGRADO da Europa, escapando dos nazistas, graças as gestões do embaixador do Brasil em França, Souza Dantas).

O estado de ISRAEL tem outorgado a Souza Dantas o ´título, post mortem, — Um justo entre as nações –.

Todos os judeus do mundo agradecem Souza Dantas, os brasileiros veneram-no e todos os democratas nos orgulhamos dele.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *