PODE UM MILIONÁRIO IR PARA O CÉU??

Muitas vezes escutamos certas pessoas dizerem que os milionários jamais irão para o céu. Antes diziam que um milionário devia passar pelo buraco de uma agulha para ir ao céu. Isto ainda vale para os milionários desonestos. Os comunistas dizem que nos países controlados por eles não há milionários (mas há certos hierarcas que levam a vida de milionários). Dizem que todos (100%) dos milionários dos países capitalistas irão para o Inferno. Para eles, milionários, é sinônimo de ricos, de abastados, de privilegiados, de bandidos, de canalhas, de sem-vergonhas, de inescrupulosos, de egoístas, de antipovo, anticristãos, malvados, trogloditas, de pessoas sem coração e sem sentimentos. Deixando de lado este olhar doentio de ódio dos comunistas e marxistas sobre os ricos, vejamos o ponto de vista dos capitalistas. Para os capitalistas selvagens, os ricos são os únicos que prestam porque tem demostrado seu valor acumulando riquezas que os outros não têm porque não são capazes. Segundo eles, os ricos são os únicos que deviam governar porque tem demonstrado aquilo que valem. A eles devia ser assegurado o direito de continuar ricos. Deixando também este particular olhar de admiração doentio pelos ricos, da direita reacionária, vejamos qual é o ponto de vista do socialismo democrático sobre este assunto. Em primeiro, lugar os trabalhadores socialistas democráticos achamos que passar todas as fontes de trabalho (produtos e serviços) para os comunistas e marxistas, é como sair da frigideira para entrar no forno com a certeza de virarmos escravos dos comunistas. Achamos o marxismo e o comunismo um “excremento” que fede muito mal (como o fascismo e o nazismo), principalmente nas narinas dos trabalhadores. Isso não quer dizer que achemos o capitalismo selvagem como está aí, bom e digno de uma “coexistência pacífica” como dizia Nikita Krushev, (o capacho de Stalin), com os trabalhadores. Pensamos que enquanto não haja nada melhor que ele, toleraremos o capitalismo, mas impondo obrigações socialistas democráticas. Este capitalismo privado do ponto de vista financeiro é mil vezes melhor que a “porcaria” do capitalismo de Estado dos comunistas. Uma obrigação socialista democrática dos capitalistas é que devem entregar um 50% de todas as utilidades que consigam com sua esperteza em seus negócios e pagar um imposto sobre sua renda pessoal, proporcional em salários mínimos. Quem ganha 1 salário mínimo paga 1% de imposto, e quem ganha 60 salários mínimos, paga o máximo: 50%. Portanto, numa sociedade socialista democrática, enquanto mais empresas existam e enquanto mais lucros obtiverem, e enquanto mais pessoas ricas existirem, mais benéfico será para a sociedade e os trabalhadores. Haverá mais dinheiro para o governo investir em justiça social e serem menos pobres. Não será necessário sacrificar o povo com “PERÍODOS ESPECIAIS” nem justificar a culpa de sua loucura ao EMBARGO”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *