REDUÇÃO DE TRABALHO

Recentes notícias de vários países têm se destacado pela discussão da jornada de trabalho semanal dos trabalhadores. No século passado e no século retrasado, na Europa, foram vagarosamente reduzidas as exaustivas horas de trabalho semanal das 60 horas por semana até 45 horas por semana. Fora proibido o trabalho infantil e os salários foram melhorados. Foi instaurado um valor de salário mínimo em quase todos os países (em alguns foi o valor mínimo da hora trabalhada). Em alguns países, como Brasil, existe a jornada básica de 44 horas semanais. Agora, no Chile, se está discutindo o projeto das 40 horas por semana. O mais interessante é que os comunistas têm apresentado um projeto muito diferente do que eles praticam em Cuba. Seguindo a premissa deles de “fazer o que digo, mas não fazer o que faço”, os comunistas que apresentaram o projeto em vários países onde se pratica a Democracia, jamais pisaram o chão de uma fábrica, somente conhecem os trabalhadores por livros. Eles não sabem que nós, trabalhadores, não tememos o trabalho e que assim como não aceitamos não receber pelo nosso trabalho, também não aceitamos receber sem trabalhar”. Portanto, aceitamos que nas empresas em que a jornada de trabalho seja reduzida, o salário também seja reduzido em forma proporcional. Isto não é nada bom para os trabalhadores, mas reconhecemos também que não é nada bom para o país que o praticar. Menos Trabalho, menos dinheiro para todos. Em todo caso, quem trabalha 40 horas deve receber pelas 40 horas, mas quem trabalha 44 ou 45, deve receber pelas 44 ou 45 horas. Fazer propostas ridículas e insinceras com o dinheiro dos outros é fácil. Dessa forma, algum iluminado populista apresentará o projeto de trabalhar apenas um par de horas por semana sem redução salarial. É bem mais popular que a proposta comunista. Porém, mais ridícula ainda, os trabalhadores não marxistas sabemos que os exploradores capitalistas são insensíveis, egoístas, inumanos e mentirosos (dizem que o Socialismo Democrático pavimenta o caminho para o comunismo; na verdade, são eles que, com as IMBECILIDADES que fazem, alimentam o comunismo), mas nós não somos iguais a eles, nem por isso vamos cair nas armadilhas dos comunistas, que dizem querer o melhor para nós, mas com dinheiro que não é deles. Na verdade, os trabalhadores não marxistas SOCIALISTAS DEMOCRÁTICOS sabemos que o IMPERIALISMO MARXISTA quer nos meter a todos numa ditadura comunista por toda a vida. Temos ÓDIO e NOJO das ditaduras, dos IDIOTAS FINGIDOS e dos TONTOS ÚTEIS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *