LUCRO OU UTILIDADE

Anteriormente, reportamos nossa opinião sobre o lucro ou utilidade das empresas. Mas agora, diante de tantas críticas ao lucro da empresa mista PETROBRAS no Brasil, de todos os lados, achamos necessário reforçar nosso pensamento sobre o assunto. Depois que a presidente Dilma Roussef, bolchevique do PT posta ali por Lula, saiu (foi afastada do poder), a Petrobras, empresa mista, metade privada, metade do Estado brasileiro, deixou de dar prejuízo, que era coberto com dinheiro do Estado, dinheiro dos Trabalhadores brasileiros. Quando a Petrobras dava prejuízo, ninguém protestava e era considerado normal, embora se soubesse que as pessoas roubavam ali na mão grande. Com o sucessor de Dilma (presidente Temer) e a extirpação dos criminosos que a roubavam, a empresa começou a se equilibrar financeiramente. Todos nós que moramos no Brasil pagamos a conta do roubo dos bolcheviques e do prejuízo da maior empresa do país. Os bolcheviques no governo não só não se importavam com esse enorme roubo, como o protegiam.

Hoje a Petrobras dá enormes quantias de dinheiro para lucro ou utilidade. Até lá, tudo bem. Mas acontece que um dos produtos da Petrobras (há diversos tipos) é o gás de cozinha e os combustíveis; estes são muito caros e todos acham que deveriam ser reduzidos. Até o governo pensa assim. A empresa diz que anos atrás decidiu seguir os preços internacionais. Sobe lá: sobe aqui; desce lá: desce aqui. Dessa forma, tem funcionado nos últimos anos. Não há subsídio para nenhum produto petrolífero.

Para o governo, há apenas três alternativas: baixar os impostos, usar sua parte do enorme lucro para reduzir alguns preços ou as duas alternativas anteriores. Essas seriam soluções sem alterar a política geral da empresa determinada pela administração. A alternativa de ordenar a redução do seu lucro parece absurda, pois o lucro é como um “prêmio” para qualquer empreendimento lucrativo. Quanto mais, melhor. É apenas o lucro que permite a uma empresa crescer, melhorar, ampliar as cotas de mais empregos (tão necessários aos Trabalhadores), expandir, etc. Se o lucro for cortado para melhorar o preço do combustível, a empresa começa a desaparecer. Veja o caso de Cuba em que o lucro é eliminado e as empresas desaparecem. Eles não desaparecem completamente, porque o capitalismo de estado dos comunistas os mantém vivos, embora moribundos. Você investiria em uma empresa que não desse lucro, nenhum lucro? Peço isso os Democratas, os que sabem que nas Democracias se tolera o capitalismo misto (dinheiro nas mãos do Estado e da iniciativa privada, simultaneamente). Não esqueçamos que no comunismo o capitalismo é 100% Estado (todo o dinheiro está com o Estado, nada com o a iniciativa privada). É por isso que o neoliberalismo ou liberalismo é o oposto do comunismo. Tampouco devemos esquecer que todos os problemas de uma sociedade podem ser resolvidos numa Democracia, sem recorrer a qualquer tipo de ditadura.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.