ROSA LUXEMBURGO

Em 19 janeiro de 2019 cumpre-se 100 anos do assassinato da ativista revolucionária Rosa Luxemburgo. Os Freikorps (que depois se juntaram aos nazistas) eram os representantes da extrema direita alemã e se vangloriaram do feito. Quem era Rosa Luxemburgo? Era uma revolucionaria de origem polonesa, muito inteligente (tinha o diploma de doutora) e muito avançada para sua época, que preconizava o amor livre e era partidária que as mulheres tivessem os mesmos direitos que os homens. Se declarava comunista-marxista e foi líder da Segunda Internacional em Stuttgart na Alemanha. Lenin, Stalin e Trotsky a odiavam porque, apesar de ser partidária da revolução Russa de 1905 e 1917, criticava parcialmente o comunismo, o marxismo e a pós-revolução de Lenin por ter eliminado a Assembleia Constituinte e suprimido a liberdade de imprensa. Dizia que era possível fazer uma Revolução para se chegar a um Socialismo Democrático (ninguém entendia isso — e hoje tampouco). Rosa Luxemburgo era considerada uma perigosa esquerdista pela extrema direita alemã. Era considerada também uma “pessoa que confundia as mentes revolucionárias”, por Lenin e sua “gangue”. Por isso, era proibido conhecer seu pensamento na União Soviética, muito menos os seus escritos. Dizia: “Liberdade é Liberdade, incluindo dos que pensam diferentemente”. “A Liberdade não é privilégio dos partidários do governo. A Liberdade deve ser para todos”.  Era uma antimilitarista e foi contra a Primeira Guerra Mundial. Era contra o “autoritarismo” (na verdade sabemos que era totalitarismo) praticado pela esquerda (marxista). Dizia que “Democracia e Socialismo eram inseparáveis (Socialismo Humanista). Era partidária de um “comunismo humanista” (ninguém sabe o que é isso) sem mortes nem torturas nem prisões arbitrárias. Lenin, Stalin e Trotsky ficavam furiosos com o pensamento dela. Rosa Luxemburgo não era uma Socialista Democrática, era uma Socialista Marxista com pensamentos próprios (alguns democráticos) e não (hoje) extremistas, mas contraditórios. Os Trabalhadores NÃO marxistas Socialistas Democráticos sabemos que o Imperialismo Marxista pretende nos meter a todos numa Ditadura Comunista por toda a vida. Temos ÓDIO e NOJO das DITADURAS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *